Memórias e esquecimentos

domingo, 28 de outubro de 2012


NE
...reparando-me como se defeituoso eu fosse e cresce esse espaço, quase entre nós um poço...        
 Laercio Nicolau

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

...ME IMPRIMO NO CHÃO, EU POESIA, PEDRAS  PISADAS NA DANÇA, ALMA QUE RODOPIA...                          Laercio Nicolau

...Anseio de entender essas matérias,
Essas fugas, esses balanços, o amor.
Buscar estancar todas essas falácias...
... de ser um barco, outro poema.
Poder sair nas águas todas, indo sempre
O olhar  voltar, só de relance a terra...
Laercio Nicolau 

segunda-feira, 15 de outubro de 2012


...e os dedos queimados pelos cigarros desesperados fazem ele voltar pra vida, restos de tocos no chão derramados, bocas amargam e se beijam, passagem só de ida...
Laercio Nicolau

quinta-feira, 4 de outubro de 2012


 (Já visto)
...Esqueço que a tristeza morou aqui comigo, habitou-me por algumas vidas... Dá-me a mão e sigamos entre essas calçadas repletas de gentes e ilhas estendidas. Novo amor antigo...
Laercio Nicolau

segunda-feira, 1 de outubro de 2012


...Admirar teu riso louco, tua boca que murmura fazendo não se entender e tuas mãos que nunca se mostram.  Não ter-te, pedra atirada n’água, vento em sela fechada, palavra que não se fala. Aprumar-me sobre esse espaço vão, ter meu corpo pleno lançado e flutuar pela infinitude de campos jamais alcançados. Teu riso, tua boca e tuas mãos, admirar-te...
Laercio Nicolau